3 de ago. de 2020

Pensamentos Diários.

Pensamentos Diários.

Cientistas descobrem quantos pensamentos temos por dia. Adivinhe quantos. 

Um grupo de cientistas da Queen’s University (Canadá) criou um novo método que, de maneira inédita, foi capaz de fazer a detecção indireta quando um pensamento é concluído e um novo se inicia. O Dr. Jordan Poppenk, Ph.D. em psicologia, e sua aluna de mestrado, Julie Tseng, inventaram um modo para isolar as “minhocas do pensamento”, que são instantes sequenciais nos quais alguém está com o foco na mesma idéia. O estudo publicado na revista científica Nature Communications.



O que são as minhocas do pensamento.
Uma representação espacial de uma minhoca do pensamento de um voluntário em um momento de foco. Crédito: Jordan Poppenk e Julie Tseng / Queen’s University/ Nature

“O que chamamos de minhocas do pensamento são pontos adjacentes em uma representação simplificada dos padrões de atividade no cérebro. O cérebro ocupa um ponto diferente nesse ‘espaço-estado’ a todo momento. Quando uma pessoa muda para um novo pensamento, ela cria uma nova minhoca do pensamento que podemos detectar com nossos métodos “, elucida o Dr. Jordan Poppenk, Presidente de Pesquisa de Neurociência Cognitiva do Canadá, de acordo com o Medical XPress. “Também observamos que as minhocas do pensamento surgem exatamente como novos eventos enquanto as pessoas assistem a filmes. A análise desse fato nos ajudou a validar a idéia de que o surgimento de uma nova minhoca do pensamento corresponde a uma transição de pensamento”.Uma minhoca do pensamento fragmentada do mesmo um voluntário em transição contínua (pensamentos desfocados). Crédito: Jordan Poppenk e Julie Tseng / Queen’s University/ Nature
Superando a histórica dificuldade de estudar o pensamento

De acordo com o cientista as mudanças de pensamento foram buscas complicadas na história dos estudos sobre o pensamento, pois, muitas vezes, contavam com a ajuda de voluntários que descreviam os pensamentos que passavam em suas mentes, um método conhecidamente pouco confiável. Ter a capacidade de medir quando surgem pensamentos novos é um método para se infiltrar na “caixa preta” que é a mente em repouso, o que permite investigar a duração e o ritmo dos pensamentos quando a pessoa está sonhando acordada sobre algo sem contar para ninguém.

Na última década e meia houve grandes avanços na neurociência cognitiva para “ler” os pensamentos das pessoas usando equipamentos de imagem cerebral como ressonância magnética funcional (fMRI, na sigla em inglês, que foi o equipamento usado neste estudo). São comparadas imagens da atividade no cérebro com padrões já descoberto através de estudos. A grande limitação é que os cientistas devem ter modelos para todos os pensamentos que querem observar. Gerar esses modelos é custoso e lento, portando os cientistas acabam se limitando ao menor número possível de pensamentos distintos.

Quando o Dr. Poppenk e sua equipe desistiram de tentar entender exatamente o que uma pessoa está pensando, mas passaram a focar seus esforços no fato de quando ela muda de pensamento foi como ter criado um método para identificar as pontuações em uma frase da linguagem da mente mesmo sem entender o que está escrito nela, sem entender a gramática.
Quantos pensamentos temos por dia

Usando suas medições de quando um pensamento começa e termina Tseng e Poppenk preveem que uma pessoa tenha cerca de 6,2 mil pensamentos por dia. Suas medidas mentais também podem prever detalhes da personalidade dos voluntários apenas observando seus pensamentos através da fRMI.


A pesquisa do fluxo de “pensamentos espontâneos” de uns para os outros tem o potencial para levar a uma melhor compreensão de questões cotidianas como, por exemplo, sentir um cheiro pode influenciar o que pensamos ou como os nossos pensamentos mudam na segunda vez em que assistimos ao mesmo filme.

Poppenk, além de ansiar oferecer suas descobertas para o uso de outros cientistas, já está planejando novas pesquisas de como a dinâmica cognitiva varia ao longo da vida e também descobrir se a taxa de mentação (a frequência das mudanças de pensamento) pode estar relacionada a qualidades das pessoas.
As próximas questões a serem respondidas

Dr. Poppenk acredita no potencial do novo método criado e pretende utilizá-lo para responder novas perguntas na sua próxima pesquisa como:
Será que o fluxo de pensamentos influencia na capacidade de manter atenção por longos períodos?
Teria alguma função clínica medir as taxas de pensamento como prever o surgimento de esquizofrenia, mania ou déficit de atenção?

“Acreditamos que os métodos oferecem muito potencial; esperamos utilizá-los intensamente em nosso próximo trabalho”.

Tradução:

http://vega-conhecimentos.com

Origem do texto e Direito Autoral:

https://hypescience.com/quantos-pensamentos-temos-por-dia/

Gravação de áudio, edição e publicação:

http://vega-conhecimentos.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Participe de sua opinião!

Pesquise por assunto

Postagens mais visitadas do mês.

As postagens mais visitadas do site.