11 de jan. de 2020

OREXINAS.

As orexinas e a sua influência no sono e na alimentação.


A influência das orexinas no ciclo sono-vigília foi o cenário em que estes neuropeptídeos foram descobertos. Desde então, identificamos que elas possuem muitas outras funções. Vamos conhecê-las neste artigo.

As orexinas, também chamadas de hipocretinas, são dois neuropeptídeos presentes na maioria dos vertebrados. Eles foram descobertos em 1998. Falamos de dois hormônios neuropeptídicos diferentes, originados de uma proteína precursora comum, chamada prepo-orexina:


Orexina A ou hipocretina 1: formada por 33 aminoácidos e 2 pontes dissulfeto.
Orexina B ou hipocretina 2: formada por 28 aminoácidos.

Eles têm a função, entre outras, de levar as respostas intestinais para o cérebro. São secretados tanto no hipotálamo quanto nos neurônios e células do intestino, estômago e pâncreas.
Portanto, eles têm uma grande influência na nutrição, na ingestão de alimentos e no controle do apetite. É o que tem sido chamado de eixo cérebro-intestinal.
Também estão envolvidos na regulação do ciclo sono-vigília, e até na regulação do processo reprodutivo. Veremos isso em mais detalhes neste artigo.

Médica com sono no consultório

Como as orexinas atuam?

Dois receptores específicos de orexina foram descritos: OX1R e OX2R. Ambos são receptores acoplados à proteína G. A orexina A tem a capacidade de se ligar a ambos, enquanto a orexina B se liga principalmente ao receptor OX2R.
Embora os neurônios orexinérgicos estejam localizados em áreas específicas do hipotálamo, também foram encontrados com projeções muito longas em todo o cérebro, como, por exemplo, em certas áreas do sistema límbico ou sistema reticular.
Portanto, eles têm um papel importante em várias funções emocionais, motivacionais e de recompensa.

Influência no ciclo sono-vigília.

A influência das orexinas no ciclo sono-vigília foi uma das principais funções observadas na descoberta desses neuropeptídeos. Esse sistema de orexina/hipocretina possui uma grande atividade durante a vigília. No entanto, eles diminuem a sua ativação durante o sono, principalmente no sono REM.
De fato, foi comprovado que síndrome da narcolepsia está associada à deficiência desses hormônios ou de seus receptores. Assim, nesse distúrbio, o sono é desorganizado e fragmentado, e até episódios de sono REM aparecem durante o processo de vigília.
Atualmente, muitas pesquisas estão sendo realizadas nesse campo para descobrir medicamentos eficazes nesse tipo de distúrbio do sono. Por exemplo, o Suvorexant é um hipnótico antagonista dos receptores de orexina comercializado em alguns países.

Influência na ingestão de alimentos e no apetite.

As orexinas têm a capacidade de aumentar o apetite. Foi observado, de fato, que o sistema orexina/hipocretina está intimamente relacionado à interação entre o cérebro e o sistema digestivo, que seria o eixo cérebro-intestinal.
Como já dissemos, as orexinas, além de serem secretadas no nível hipotalâmico, também são secretadas no intestino e no estômago. Portanto, elas são especialmente capazes de regular a motilidade gástrica ou a secreção do hormônio pancreático, por exemplo.
Assim, esses hormônios neuropeptídicos seriam responsáveis por trazer as sensações intestinais para o cérebro, a fim de regular o apetite, principalmente a curto prazo. Por exemplo, em uma situação de jejum ou hipoglicemia, as orexinas no intestino aumentariam e transportariam para o cérebro as informações de carência nutricional e de necessidade de alimentos.

Tomar café da manhã

Outras funções das orexinas.

As orexinas também estão especialmente relacionadas com as emoções e o humor, devido às conexões desses neurônios com o sistema límbico. Também foi observada a sua influência nos processos de memória e aprendizado.
Recentemente, descobriu-se a influência das orexinas no eixo hipotálamo-hipófise-gônada. Nesse panorama, esses neuropeptídeos também são importantes na regulação do processo reprodutivo. Algumas das funções em que exercem influência são:
  • Regulação da secreção de hormônios sexuais.
  • Ovulação.
  • Regulação da função dos testículos e ovários.
  • Regulação do comportamento sexual.
Como vimos, as orexinas têm um potencial importante devido à sua influência em múltiplas e diferentes funções do organismo. Portanto, é necessário continuar fazendo investigações nesse campo, pois elas podem ser muito úteis no tratamento de vários tipos de distúrbios ou alterações.

ACESSE NOSSAS INDEXADAS

PESQUISE POR ASSUNTO

AS PREFERIDAS DO MÊS

SEJA MAIS UM(A) SEGUIDOR(A)