Menu

VEGA CONHECIMENTOS

Inicio  Mídias  Músicas  Playlist  Mais...

Translate

Saudação

Clima

Clima, (Aqui agora) .

Compartilhe

Declarando independência.

História.


Trumbull, John: Declaração de Independência



https://www.britannica.com/biography/Thomas-Jefferson/Declaring-independence
Tradução: Luiz Antonio Soares.

A timidez inveterada de Jefferson o impedia de desempenhar um papel significativo nos debates do Congresso. John Adams , um líder nesses debates, lembrou que Jefferson ficava em silêncio mesmo nas reuniões do comitê, embora consistentemente firme em seu apoio à independência.

Seu principal papel era o de redator de resoluções. Nessa função, em 11 de junho de 1776, ele foi nomeado para um comitê de cinco pessoas, que também incluía Adams e Benjamin Franklin , para redigir uma declaração formal das razões pelas quais uma ruptura com a Grã-Bretanha foi justificada. Adams pediu-lhe que preparasse o primeiro rascunho, o que ele fez em poucos dias. Mais tarde, ele afirmou que não estava lutando pela “originalidade de princípio ou sentimento”, apenas procurando fornecer “uma expressão da mente americana”; isto é, colocar em palavras aquelas ideias já aceitas pela maioria dos americanos. Isso descreve com precisão a seção mais longa da Declaração de Independência , que lista as queixas contra George III . No entanto, não descreve as seguintes 55 palavras, que são geralmente consideradas como a declaração seminal da cultura política americana:

Consideramos essas verdades evidentes por si mesmas; que todos os homens são criados iguais; que eles são dotados por seu Criador de certos direitos inalienáveis; que entre estes estão a vida, a liberdade e a busca da felicidade; que para garantir esses direitos, os governos são instituídos entre os homens, derivando seus justos poderes do consentimento dos governados.


De 3 a 4 de julho, o Congresso debateu e editou o rascunho de Jefferson, excluindo e revisando totalmente um quinto do texto. Mas eles não fizeram nenhuma mudança nessa passagem, que ao longo das gerações sucessivas se tornou a sanção lírica para todo movimento liberal na história americana. Na época, o próprio Jefferson ficou desconsolado com o fato de o Congresso ter considerado adequado fazer qualquer mudança em sua linguagem. No entanto, não foi considerado por seus contemporâneos o autor da Declaração, que foi vista como um esforço coletivo de todo o Congresso. Na verdade, ele não era conhecido pela maioria dos americanos como o autor principal até a década de 1790.

Ele retornou à Virgínia em outubro de 1776 e imediatamente lançou um extenso projeto de reforma do código legal do estado para alinhá-lo com os princípios da Revolução Americana . Três áreas de reforma sugerem o arco de sua visão política: primeiro, ele buscou e garantiu a abolição da primogenitura, vinculação e todos os resquícios do feudalismo que desencorajavam uma ampla distribuição de propriedade; em segundo lugar, ele propôs um plano abrangente dereforma educacional destinada a garantir o acesso no nível mais baixo para todos os cidadãos e o apoio do Estado nos níveis mais altos para os mais talentosos; terceiro, ele defendeu uma lei proibindo qualquer estabelecimento religioso e exigindo a separação completa deigreja e estado . As duas últimas propostas foram duramente contestadas, especialmente aestatuto de liberdade religiosa, que não foi promulgada até 1786.

Juntas, essas reformas legais capturam a essência da filosofia política de Jefferson , que era menos um corpo abrangente de pensamento do que uma prescrição visionária. Ele considerava o passado como uma “mão morta” de privilégios e impedimentos incrustados que devem ser eliminados para permitir que as energias naturais dos cidadãos individuais fluam livremente. OA Revolução Americana , como ele viu, foi o primeiro tiro no que acabaria se tornando uma batalha global pela libertação humana de instituições despóticas e todas as versões coercitivas do governo.

Ao final daquela que foi provavelmente a fase mais criativa de sua carreira pública, o infortúnio pessoal o atingiu em dois episódios sucessivos. Eleito governador da Virgínia em 1779, foi pego de surpresa por uma invasão britânica surpresa em 1780 contra a qual o estado estava indefeso. Sua fuga das tropas britânicas que se aproximavam foi descrita na imprensa local, um tanto injustamente, como um ato covarde de abdicação. (Os críticos se lembrariam desse momento estranho durante o restante de sua longa carreira.) Então, em setembro de 1782, sua esposa morreu após um parto difícil em maio de sua terceira filha. Esses dois desastres o levaram a jurar que nunca mais abandonaria sua família por seu país .

americano em paris.


Ouça Thomas Jefferson refletindo sobre as diferenças entre a Revolução Americana e a Revolução Francesa.

O voto foi sincero, mas de curta duração. Jefferson concordou, embora com relutância, em servir como delegado ao Congresso Continental em dezembro de 1782, onde sua maior contribuição foi estabelecer o princípio de que os territórios do oeste não deveriam ser tratados como colônias, mas deveriam entrar na União com status igual ao os estados originais uma vez que certas condições foram atendidas. Então, em 1784, reconhecendo a necessidade de escapar das memórias de Martha que assombravam os corredores de Monticello , ele concordou em substituir Franklin como ministro americano na França; ou, como conta a lenda , ele concordou em suceder Franklin, observando que ninguém poderia substituí-lo.


Durante sua estada de cinco anos em Paris, Jefferson realizou muito pouco em qualquer sentido oficial. Várias condições intratáveis ​​tornaram inúteis seus melhores esforços diplomáticos: os Estados Unidos estavam fortemente endividados devido à guerra recente, então poucas nações européias estavam interessadas em assinar tratados de amizade e comércio com a nascente república americana; o governo federal criado sob os Artigos da Confederação era notoriamente fraco, então diretrizes claras de política externa se mostraram impossíveis; A Grã-Bretanha já desfrutava de um monopólio, controlando mais de 80 por cento do comércio exterior da América , por isso não tinha incentivonegociar tratados comerciais em termos menos favoráveis; e a França estava à deriva em direção a uma crise política cataclísmica própria, de modo que as relações com a nova nação emergente do outro lado do Atlântico dificilmente eram uma alta prioridade.

Como resultado, as aberturas diplomáticas de Jefferson para estabelecer um mercado para o tabaco americano e para reabrir os portos franceses ao óleo de baleia produziram resultados escassos, seus esforços para criar uma aliança de potências americanas e européias para contestar o terrorismo dos piratas berberes resultaram natimortos e sua a visão de mercados abertos para todas as nações, um mundo sem tarifas, parecia excessivamente visionária. Sua única conquista significativa foi a negociação de um empréstimo de $ 400.000 de banqueiros holandeses que permitiu ao governo americano consolidar suas dívidas européias, mas mesmo essa diplomacia foi conduzida principalmente por John Adams, então servindo como ministro americano no Tribunal de St. em Londres.





Mas os anos de Paris foram importantes para Jefferson por motivos pessoais e são importantes para biógrafos e historiadores pela nova luz que lançaram sobre sua famosa personalidade elusiva . O padrão dominante parece ser a capacidade de viver confortavelmente com a contradição.

Por exemplo, ele mergulhou de todo o coração na arte, arquitetura , vinho e comida da sociedade parisiense, mas alertou todos os futuros turistas americanos a permanecer na América para evitar a avareza ., luxo e pura pecaminosidade dos potes de carne europeus. Ele fez questão de trazer sua filha mais velha, Martha (chamada Patsy quando menina), e mais tarde mandou buscar sua filha mais nova, Maria (chamada Polly), tudo como parte de sua devoção genuína como pai solteiro. Mas então ele colocou as duas filhas em um convento, escreveu-lhes cartas severas como palestras sobre a etiqueta feminina adequada e impôs uma distância patriarcal que na prática estava em total desacordo com seu compromisso teórico com a intimidade.

Com as mulheres em geral, suas cartas transmitem uma mensagem de bravura notável , flerte brincalhão à maneira de um coquete masculino . A carta mais reveladora que ele já escreveu, “um diálogo entre a cabeça e o coração”, foi enviada a Maria Cosway, uma beldade anglo-italiana que o deixou totalmente apaixonado. Jefferson e Cosway, que era casado com um miniaturista inglês proeminente, embora um tanto degenerado, passaram vários meses em uma névoa romântica , visitando jardins parisienses, museus e exposições de arte juntos, mas se a cabeça ou o coração de Jefferson prevaleceu, seja na carta ou na vida , é impossível saber. Enquanto isso, há evidências consideráveis ​​para sugerir, mas não para provar conclusivamente, que Jefferson iniciou um relacionamento sexual.ligação com sua jovem e atraente escrava mulataSally Hemings em 1788, na época em que seu caso tórrido com Cosway esfriou - isso apesar de suas declarações públicas denunciando os negros como biologicamente inferiores e as relações sexuais entre as raças como um tabu.

Durante os últimos estágios da estada de Jefferson em Paris, Luís XVI , o rei francês, foi forçado a convocar a Assembleia dos Notáveis ​​em Versalhes para lidar com a profunda crise financeira da França. Jefferson inicialmente considerou a assembléia como uma versão francesa da Convenção Constitucional , então reunida na Filadélfia. Muito influenciado por líderes moderados como o Marquês de Lafayette , esperava que oA Revolução Francesa permaneceria um assunto sem sangue que culminaria em um governo francês revisado, provavelmente uma monarquia constitucional nos moldes ingleses. Ele permaneceu alheio aos ressentimentos e energias voláteis reprimidas dentro da sociedade francesa que estavam prestes a explodir no Reino do Terror , principalmente porque ele pensou que a Revolução Francesa seguiria o modelo americano. Ele teve a sorte de deixar a França no final de 1789, logo no início da violência da turba.


escravidão e racismo de Thomas Jefferson.


Mesmo antes de sua partida da França, Jefferson havia supervisionado a publicação deNotas sobre o estado da Virgínia . Este livro, o único que Jefferson já publicou, era parte guia de viagem, parte tratado científico e parte meditação filosófica. Jefferson o havia escrito no outono de 1781 e concordou com uma edição francesa somente depois de saber que uma versão não autorizada já estava no prelo. As notas continham uma extensa discussão sobre a escravidão, incluindo uma descrição gráfica de seus horríveis efeitos tanto em negros quanto em brancos, uma forte afirmação de que ela violava os princípios em que se baseava a Revolução Americana e uma previsão apocalíptica de que o fracasso em acabar com a escravidão levaria à “convulsões que provavelmente nunca terminarão senão no extermínio de uma ou outra raça.” Ele também continha o mais explícitoavaliação que Jefferson escreveu sobre o que ele acreditava serem as diferenças biológicas entre negros e brancos, uma avaliação que expôs o racismo profundamente enraizado que ele, como a maioria dos americanos e quase todos os virginianos de sua época, nutriu ao longo de sua vida.

Para seus críticos nas gerações posteriores, as opiniões de Jefferson sobre raça pareciam particularmente virulentas por causa de seu suposto relacionamento com Sally Hemings , que teve vários filhos obviamente gerados por um homem branco e alguns dos quais tinham características semelhantes às de Jefferson. A afirmação pública dessa relação foi feita originalmente em 1802 por um jornalista de má reputação interessado em prejudicar a carreira política de Jefferson. Sua afirmação foi corroborada , no entanto, por um dos filhos de Hemings em uma entrevista de jornal de 1873 e novamente em um livro de 1968 de Winthrop Jordan, revelando que Hemings engravidou apenas quando Jefferson estava presente em Monticello .. Finalmente, em 1998, amostras de DNA foram coletadas de descendentes vivos de Jefferson e Hemings. Os testes revelaram que Jefferson era quase certamente o pai de alguns dos filhos de Hemings. O que não ficou claro foi o caráter do relacionamento - consensual ou coercitivo, uma questão de amor ou estupro, ou um acordo mutuamente satisfatório. Os admiradores de Jefferson preferiram considerá-lo um caso de amor e ver Jefferson e Hemings como o casal birracial mais proeminente da América . Seus críticos, por outro lado, consideravam Jefferson um predador sexual cujas declarações eloquentes sobre a liberdade e a igualdade humanas eram hipócritas.

De qualquer forma, chegando no meio da carreira de Jefferson, a publicação de Notes oferece a oportunidade de revisar as posições anteriores e posteriores de Jefferson sobre o tópico mais volátil e, portanto, mais proibido na era revolucionária. No início de sua carreira, Jefferson assumiu um papel de liderança ao colocar a escravidão na agenda política na assembléia da Virgínia e no Congresso federal. Nas décadas de 1760 e 1770, como a maioria dos fazendeiros da Virgínia, ele endossou o fim do comércio de escravos . (As plantações da Virgínia já estavam bem abastecidas de escravos, então acabar com o comércio de escravos não representava nenhuma ameaça econômica e até aumentavao valor da população escrava existente.) Em seu rascunho original da Declaração de Independência, ele incluiu uma passagem, posteriormente excluída pelo Congresso Continental , culpando George III pelo comércio de escravos e pela própria escravidão . Ao contrário da maioria de seus companheiros da Virgínia, Jefferson estava preparado para reconhecer que a escravidão era uma anomalia na república americana estabelecida em 1776. Suas duas propostas mais práticas surgiram no início da década de 1780: um esquema de emancipação gradual pelo qual todos os escravos nascidos após 1800 seriam libertados e seus proprietários indenizados, e a proibição da escravidão em todos os territórios do Ocidente como condição para admissão na União. No momento da publicação das Notas, então, o histórico de Jefferson sobre a escravidão o colocou entre os elementos mais progressistas da sociedade sulista. Em vez de perguntar como ele poderia tolerar a persistência da escravidão, é mais historicamente correto imaginar como esse membro da classe dos fazendeiros da Virgínia conseguiu desenvolver tais convicções liberais.

Datar o início de um longo silêncio é inevitavelmente um negócio impreciso, mas na época de seu retorno aos Estados Unidos em 1789, Jefferson havia recuado de uma posição de liderança na escravidão. As retumbantes denúncias de escravidão apresentadas em Notes geraram controvérsia, especialmente dentro da classe dos fazendeiros da Virgínia, e a profunda aversão de Jefferson à controvérsia fez com que ele se afastasse da vanguarda do movimento antiescravagista , uma vez que experimentou os sentimentos agudos que isso despertou. Além disso, a própria lógica de seu argumento em Notes expôs a inerenteintratabilidade de sua posição. Embora acreditasse que a escravidão era uma violação grosseira dos princípios celebrados na Declaração de Independência, ele também acreditava que os afrodescendentes eram biologicamente inferiores aos brancos e nunca poderiam conviver com os brancos em paz e harmonia. Eles teriam que ser transportados para outro lugar, de volta à África ou talvez ao Caribe, após a emancipação. Como uma deportação tão maciça era uma impossibilidade logística e econômica, a conclusão inevitável era que, embora a escravidão fosse errada, acabar com ela, pelo menos no momento, era inconcebível. Essa se tornou a posição pública de Jefferson pelo resto de sua vida.



Quiz sobre o que há no seu dinheiro.

Também moldou sua postura pessoal como proprietário de escravos. Jefferson possuía, em média, cerca de 200 escravos a qualquer momento e pouco mais de 600 ao longo de sua vida. Para se proteger de enfrentar a realidade de seu status problemático como mestre de plantação, ele construiu uma autoimagem paternalista como um pai benevolente cuidando do que chamava de “minha família”. Acreditando que ele e seus escravos foram vítimas do fracasso da história em prosseguir no caminho iluminado , ele se viu como o mordomo daqueles confiados aos seus cuidados até que um futuro melhor chegasse para todos eles. Nesse ínterim, seu próprio estilo de vida luxuoso e todas as renovações incessantes e caras de sua mansão em Monticello dependiam totalmente do trabalho escravo.. Quaisquer pensamentos silenciosos que ele possa ter nutrido sobre libertar seus escravos nunca foram registrados. (Ele libertou apenas cinco escravos, todos membros da família Hemings.) Seu crescente endividamento tornou todos esses pensamentos supérfluos no final, porque seus escravos, como todas as suas posses, estavam hipotecados a seus credores e, portanto, não eram realmente seus para libertar .


Política partidária de Thomas Jefferson.


Jefferson voltou aos Estados Unidos em 1789 para servir como primeiro secretário de estado do presidente George Washington . Ele estava entrando nas águas mais desconhecidas da história americana. Nunca houve um governo republicano duradouro em uma nação tão grande quanto os Estados Unidos, e ninguém tinha certeza se era possível ou como funcionaria. OA Constituição ratificada em 1788 ainda era um trabalho em andamento, menos um projeto que fornecia respostas do que uma estrutura para argumentar sobre as questões mais importantes .

E como Jefferson estava servindo na França quando as batalhas constitucionais de 1787-88 foram travadas na Filadélfia e depois nas convenções estaduais de ratificação, ele entrou nos voláteis debates da década de 1790 sem um histórico claro de suas convicções constitucionais . Na verdade, ao contrário de seu amigo e discípulo James Madison, Jefferson não pensava prioritariamente em categorias constitucionais. Sua maior preocupação com a nova Constituição era a ausência de qualquer declaração de direitos. Ele estava menos interessado em definir os poderes do governo do que em identificar as regiões onde o governo não poderia se intrometer.


Explore as rixas de Thomas Jefferson com federalistas como Alexander Hamilton e John Adams.

Durante seu mandato como secretário de Estado (1790-1793), a política externa era sua principal responsabilidade. Dentro do gabinete, uma divisão em três frentes logo emergiu sobre a política americana em relação às potências européias. Embora todos os partidos adotassem alguma versão da doutrina da neutralidade, as escolhas específicas apresentadas pela contínua competição pela supremacia na Europa entre a Inglaterra e a França produziram um amargo conflito. Washington e Adams, que ocupava o cargo de vice- presidente , insistiam na neutralidade total, o que na prática significava um vaivém entre as duas potências mundiais dominantes do momento.Alexander Hamilton pressionou por uma versão pró-inglesa de neutralidade - principalmente laços comerciais com a potência mercantil mais potente do mundo. Jefferson favoreceu uma versão pró-francesa da neutralidade, argumentando que o tratado franco-americano de 1778 obrigava os Estados Unidos a honrar o apoio francês durante a guerra pela independência e que a Revolução Francesa incorporou o “espírito de 76” em solo europeu. . Mesmo quando a Revolução Francesa saiu do controle e começou a devorar seus próprios partidários, Jefferson insistiu que essas convulsões sangrentas eram apenas excessos temporários justificados pelas questões ideológicas mais amplas em jogo.

Esta permaneceu sua posição inabalável ao longo da década. Mesmo depois de se aposentar do cargo no final de 1793, ele emitiu diretrizes de Monticello se opondo à Lei de Neutralidade (1793) e ao Tratado de Jay (1795) como pactos com a prostituta britânica e traições de nossos irmãos franceses. Servindo como vice-presidente durante a presidência de Adams (1797-1801), Jefferson trabalhou nos bastidores para minar os esforços de Adams para manter a neutralidade estrita e culpou o início da "quase-guerra" com a França em 1797-98 no que ele chamou de "nosso Anglófilos Americanos” em vez do Diretório Francês. Sua visão de política externa era decididamente moralista e altamente ideológica, dominada por uma visão dicotômica da Inglaterra como um motor corrupto e degenerado do despotismo e da França como oonda iluminada do futuro.

A posição de Jefferson na política doméstica durante a década de 1790 foi uma variação da mesma dicotomia ideológica . Quando Hamilton começou a construir seu extenso programa financeiro - incluindo o financiamento da dívida nacional, assumindo as dívidas estaduais e criando um banco nacional -, Jefferson passou a considerar a consolidação do poder no nível federal como uma conspiração diabólica para subverter o verdadeiro significado de a Revolução Americana . Na visão de Jefferson, todo o compromisso federalista com um governo central enérgico com amplos poderes sobre a economia doméstica replicava as políticas arbitrárias do Parlamento e de George III , que a Revolução Americana supostamente repudiou .como práticas monárquicas e aristocráticas, incompatíveis com os princípios do republicanismo. Jefferson acreditava sinceramente que os “princípios de 76” estavam sendo traídos por uma versão federalista do “partido da corte”, cujo esquema secreto era instalar a monarquia e uma pseudo-aristocracia de banqueiros e “monocratas” para governar os yeomanry americanos .

Algum presidente dos EUA decidiu não concorrer a um segundo mandato?

Todos os principais eventos da década - a criação de um banco nacional, o debate sobre a localização de uma capital nacional, a supressão da Rebelião do Uísque no oeste da Pensilvânia, a aprovação do Tratado de Jay e, mais notoriamente, a aplicação do oAlien and Sedition Acts - foram vistos através desta lente ideológica. Em meados da década, dois campos políticos distintos surgiram, chamando a si mesmos defederalistas eRepublicanos (depois Democratas-Republicanos). Não que os partidos políticos modernos, com seus mecanismos de captação de recursos, seleção de candidatos e realização de campanhas eleitorais, estivessem totalmente formados nesse estágio. (Os partidos políticos de sangue puro datam das décadas de 1830 e 1840.) Mas uma versão embrionária da estrutura partidária estava se consolidando, e Jefferson, auxiliado e aconselhado porMadison , estabeleceu os rudimentos do primeiro partido de oposição na política americana sob a bandeira republicana.

A parceria entre Jefferson e Madison, rotulada por historiadores posteriores como “a grande colaboração”, merece atenção especial.John Quincy Adams colocou isso muito bem quando observou que “a influência mútua dessas duas mentes poderosas uma sobre a outra é um fenômeno, como os movimentos invisíveis e misteriosos do ímã no mundo físico”. Como ainda não existia a noção de uma oposição legítima ao governo eleito, e porque o termo partido permanecia um epíteto sinônimo de facção , significando um esforço organizado para minar o interesse público, Jefferson e Madison foram tachados de traidores pelo federalista. imprensa. Eles estavam, de fato, inventando uma forma moderna de comportamento político antes que houvesse qualquer vocabulário neutro para falar sobre isso. A própria capacidade de Jefferson de viver confortavelmente com as contradições o serviu bem nestecontexto , já que ele estava criando e liderando um partido político enquanto insistia que os partidos eram agentes do mal. Em 1796, ele concorreu à presidência contra Adams, alegando o tempo todo não saber que ele era candidato. A maioria das avaliações negativas do caráter de Jefferson datam desse período, especialmente a acusação de hipocrisia e duplicidade .

A cultura política altamente combustível do início da república atingiu um crescendo noeleição de 1800 , uma das campanhas mais disputadas da história americana. A imprensa federalista descreveu Jefferson como um pagão e ateu, um conspirador traidor contra as administrações devidamente eleitas de Washington e Adams, um sonhador utópico com tendências anarquistas em relação ao papel do governo e um astuto manipulador da propaganda republicana nos bastidores . Todas essas acusações eram exageros grosseiros, exceto a última. Sempre operando por meio de intermediários, Jefferson pagou a vários jornalistas para caluniar Adams, seu velho amigo mas atual inimigo político, e ofereceu a vice-presidência aAaron Burr em troca de entregar os votos eleitorais de Nova York . Na contagem final, os 12 votos de Nova York fizeram a diferença, com o conjunto de Jefferson e Burr vencendo por 73 a 65. Uma peculiaridade na Constituição, posteriormente corrigida na Décima Segunda Emenda, impediu os eleitores de distinguir entre sua escolha de presidente e vice- presidente . , então Jefferson e Burr empataram no primeiro lugar, embora a preferência do eleitor por Jefferson fosse incontestável. A decisão foi lançada na Câmara dos Deputados , onde, após várias semanas de debates e negociações nos bastidores, Jefferson foi eleito na 36ª votação.

Presidência de Thomas Jefferson.

Houve muita especulação nervosa sobre se a nova nação americana poderia sobreviver a uma presidência de Jefferson. Todo o impulso da posição política de Jefferson ao longo da década de 1790 foi desafiadoramente negativo, rejeitando como excessivos os poderes investidos no governo nacional pelos federalistas. Em suas Resoluções da Virgínia de 1798, escritas em protesto contra o Alien and Sedition Acts , ele descreveu qualquer projeção de autoridade federal sobre a política interna dos estados como uma violação do “espírito de 76” e, portanto, uma justificativa para a secessão de a União. (Essa se tornou a posição da Confederaçãoem 1861.) Seus críticos federalistas se perguntavam como ele poderia fazer um juramento de preservar, proteger e defender a Constituição dos Estados Unidos se seu objetivo principal como presidente era desmantelar as instituições federais criadas por aquele mesmo documento. Quando ele se levantou para fazer seu discurso inaugural em 4 de março de 1801, no ainda inacabado Capitólio da igualmente inacabada capital nacional no Potomac, o clima era apreensivo. Os mais fanáticos alarmistas já haviam se enganado, pois a primeira transferência de poder de um regime político para outro havia ocorrido de forma pacífica, até mesmo rotineira. Mas ainda era uma questão em aberto se, como Lincoln disse mais tarde, “qualquer nação assim concebida e tão dedicada poderia durar muito” na ausência de um governo central nos moldes federalistas.

A principal mensagem do discurso de posse de Jefferson foi conciliatória. Sua linha mais famosa (“Somos todos republicanos – somos todos federalistas”) sugeria que as escatológicas batalhas partidárias da década anterior deveriam cessar. Ele descreveu sua eleição como uma recuperação das intenções originais da Revolução Americana , isso após a aquisição hostil daquelas "antigas e sagradas verdades" pelos federalistas, que erroneamente assumiram que uma nação americana estável exigia um poderoso governo central. Na formulação verdadeiramente distinta e original de Jefferson, a coerênciada república americana não exigia os mecanismos de um estado poderoso para sobreviver ou florescer. De fato, a saúde da nação americana emergente era inversamente proporcional ao poder do governo federal, pois, no final, a fonte soberana do governo republicano era a opinião popular voluntária, “o povo”, e as energias latentes que esses indivíduos liberados liberavam quando aliviados. pelas restrições do governo.

Em1804 Jefferson foi facilmente reeleito sobre o federalista Charles Cotesworth Pinckney , ganhando 162 votos eleitorais contra 14 de Pinckney. Inicialmente, pelo menos, suas políticas como presidente refletiam seu desejo de descentralização, o que significava desmantelar o governo federal embrionário, o exército e a marinha, e todos os governos federais. programas tributários, além de colocar a dívida nacional, que era de US$ 112 milhões, em vias de extinção. Essas reformas tiveram um sucesso considerável por duas razões. Primeiro, a cessação temporária da guerra entre a Inglaterra e a França pela supremacia européia permitiu que os comerciantes americanos negociassem com ambos os lados e produziu uma prosperidade nacional sem precedentes. Em segundo lugar, ao selecionarAlbert Gallatin como secretário do Tesouro, Jefferson colocou um dos mais capazes gestores da política fiscal no local mais estratégico. Gallatin, um prodígio suíço com credenciais republicanas impecáveis , dominou as discussões do gabinete ao lado de Madison, o sempre leal discípulo de Jefferson que serviu como secretário de Estado.

Na verdade, houve muito poucas discussões de gabinete porque Jefferson preferia fazer a maior parte dos negócios dentro do poder executivo por escrito. Elaborar linguagem na página era seu talento mais óbvio, e ele exigia que todos os membros do gabinete apresentassem rascunhos de suas recomendações, que ele então editava e devolvia para comentários. A mesma abordagem textual aplicada às suas relações com o Congresso. Todas as suas mensagens anuais foram entregues por escrito, e não pessoalmente. De fato, além de seus dois discursos de posse, não há registro de Jefferson fazendo qualquer discurso público. Em parte, isso se devia a suas habilidades notoriamente inadequadas como orador, mas também refletia seu desejo de tornar o cargo de presidente quase invisível. Seu único gesto de visibilidade foi agendar jantares semanais quando o Congresso estava em sessão, que se tornou famoso pela qualidade do vinho, pela desordem dos assentos e pela abordagem informal da etiqueta - um claro desafio ao decoro do estilo europeu .

A maior conquista de seu primeiro mandato também foi um ato de desafio, embora desta vez envolvesse desafiar seus próprios princípios. Em 1803, Napoleão decidiu consolidar seus recursos para uma nova rodada do conflito com a Inglaterra vendendo a vasta região da Louisiana, que se estendia do Vale do Mississippi às Montanhas Rochosas . Embora o preço pedido, $ 15 milhões, fosse uma pechincha estupenda, assumir o custo significava aumentar substancialmente a dívida nacional. Mais significativamente, o que ficou conhecido comoA compra da Louisiana violou os escrúpulos constitucionais de Jefferson . De fato, muitos historiadores a consideram a ação executiva mais ousada da história americana. Mas Jefferson nunca vacilou, raciocinandoque a oportunidade de dobrar o domínio nacional era boa demais para perder. O oeste americano sempre despertou as energias mais visionárias de Jefferson, vendo-o, como ele via, como o futuro da América, o lugar onde os simples princípios republicanos poderiam ser constantemente renovados. De uma só vez, ele removeu a ameaça de uma grande potência européia das fronteiras da América e estendeu a vida útil dos valores agrários organizados que ele tanto apreciava. Mesmo antes de a notícia de que a compra foi aprovada chegar aos Estados Unidos em julho de 1803, Jefferson despachou seu secretário particular, Meriwether Lewis , para liderar uma expedição para explorar a nova aquisição e as terras além, até o Pacífico.

Se a compra da Louisiana foi o coroamento da presidência de Jefferson, também provou ser o ponto alto a partir do qual os eventos se moveram firmemente na outra direção. Embora o Partido Federalista estivesse morto como força nacional, bolsões de oposição federalista ainda sobreviviam, especialmente na Nova Inglaterra . Apesar de seus eloqüentes testemunhos sobre a necessidade de uma imprensa livre, Jefferson ficou indignado com os ataques persistentes a suas políticas e caráter por aqueles setores, e instruiu os procuradores-gerais nos estados recalcitrantes a buscar indiciamentos, em clara violação de seu compromisso de princípio com a liberdade de expressão. Ele foi igualmente severo no tratamento de Aaron Burr, que foi julgado por traição após liderar uma misteriosa expedição ao sudoeste americano supostamente destinada a separar aquela região dos Estados Unidos com Burr coroado como seu ditador benevolente . As acusações nunca foram provadas, mas Jefferson exigiu a condenação de Burr , apesar da falta de provas. Ele foi rejeitado no final pelo presidente do tribunal John Marshall , que foi o juiz do julgamento.

Mas a grande decepção de Jefferson teve origem na Europa com a retomada do As Guerras Napoleônicas , que resultaram em bloqueios navais no Atlântico e no Caribe que restringiram severamente o comércio americano e pressionaram o governo dos Estados Unidos a tomar partido no conflito. A resposta de Jefferson foi a Embargo Act (1807), que essencialmente fechou os portos americanos a todas as importações estrangeiras e exportações americanas. O embargo supunha que a perda do comércio americano forçaria a Inglaterra e a França a alterar suas políticas, mas essa esperança sempre foi uma ilusão , já que a embrionária economia americana não tinha tamanho para gerar tal influência e foi destruída pela ação de Jefferson. Além disso, a aplicação da Lei do Embargo exigia o exercício precisamente daqueles poderes coercitivos pelo governo federal aos quais Jefferson se opusera anteriormente. Quando deixou o cargo em março de 1809, Jefferson era um homem cansado e derrotado, ansioso para escapar das consequências de sua esforços para preservar a neutralidade americana e ansioso para abraçar o precedente de dois mandatos estabelecido por Washington.



Aposentadoria de Thomas Jefferson.


Durante os últimos 17 anos de sua vida, Jefferson manteve uma agenda lotada e ativa. Levantava-se todos os dias com o amanhecer, banhava os pés em água fria, depois passava a manhã em sua correspondência (um ano ele contou escrevendo 1.268 cartas) e trabalhando em seu jardim. Todas as tardes, ele fazia um passeio de duas horas por seus terrenos. O jantar, servido ao final da tarde, costumava ser uma ocasião para reunir a filha Martha e os seus 12 filhos, juntamente com as inevitáveis ​​visitas. Monticello tornou-se um verdadeiro hotel durante esses anos, abrigando ocasionalmente 50 hóspedes. A falta de privacidade fez com que Jefferson construísse uma casa separada em sua propriedade em Bedford, a cerca de 90 milhas (140 km) de Monticello, para onde ele fugia periodicamente para reclusão.




Três projetos arquitetônicos ocuparam parte considerável de sua atenção. Ao longo de sua vida Monticello permaneceu um trabalho em andamento que tinha a aparência de um canteiro de obras. Mesmo durante seus anos de aposentadoria, os esforços intensivos de Jefferson para concluir as reformas nunca produziram a obra-prima do design neoclássico que ele queria alcançar e que os visitantes modernos de Monticello consideram tão atraentes. Uma mansão menor, mas com arquitetura mais distinta em Bedford, chamada Poplar Forest, foi concluída dentro do prazo. Também incorporava princípios neoclássicos, mas tinha a forma de um octógono perfeito. Finalmente havia o campus daUniversidade da Virgínia em Charlottesville , que Jefferson chamou de sua “aldeia acadêmica”. Jefferson examinou o local, que podia ver à distância do topo de sua montanha, e escolheu oPanteão de Roma como modelo para a rotunda, a peça central flanqueada por duas fileiras de alojamentos para alunos e professores. Em 1976, o Instituto Americano de Arquitetos o elegeu como “a conquista de maior orgulho da arquitetura americana nos últimos 200 anos”. Até mesmo o design “interior” da Universidade da Virgínia incorporava os princípios jeffersonianos, pois ele selecionava todos os livros para a biblioteca, definia o currículo, escolhia o corpo docente e presidia o Conselho de Visitantes. Ao contrário de todas as outras faculdades americanas da época, “Sr. A universidade de Jefferson” não tinha afiliação religiosa e não impunha nenhuma exigência religiosa a seus alunos. Como convém a uma instituição moldada por um crente em totalmente voluntário e consensualredes de governança, não havia requisitos curriculares, nenhum código de conduta obrigatório, exceto o sistema de honra auto-imposto, nenhum presidente ou administração. Cada aspecto da vida na Universidade da Virgínia refletia a crença de Jefferson de que a única forma legítima de governo era o autogoverno.

Em 1812, sua vasta correspondência começou a incluir uma troca com seu antigo amigo e rival mais recente.João Adams . A reconciliação entre os dois patriarcas foi arranjada por seu amigo em comum, Benjamin Rush , que os descreveu como "os pólos norte e sul da Revolução Americana". Essa descrição sugeria mais do que mero simbolismo geográfico, uma vez que Adams e Jefferson efetivamente, até dramaticamente, personificavam os impulsos gêmeos da geração revolucionária. Como o “Sábio de Monticello”, Jefferson representou a Revolução como uma ruptura clara com o passado, a rejeição de todas as versões européias da disciplina política como vestígios feudais, a hostilidade arraigada contra todos os mecanismos de autoridade governamental que se originaram em lugares distantes. Como o “Sábio de Quincy (Massachusetts)”, Adams parecia uma versão americana de Edmund Burke, o que significa que ele atribuiu o sucesso da Revolução Americana à sua ligação com práticas passadas, principalmente a tradição de governo representativo estabelecida nas assembléias coloniais. Ele considerou o acordo constitucional de 1787-88 como um acordo astuto com as necessidades políticas de um Estado-nação exercendo jurisdição sobre um império extenso, eventualmente continental, não como uma traição à Revolução Americana, mas um cumprimento evolutivo de sua promessa.

Essas diferenças genuínas de opinião fizeram de Adams e Jefferson o casal estranho da Revolução Americana e foram as principais razões pelas quais eles se desviaram para lados diferentes da divisão durante as guerras partidárias da década de 1790. A troca de 158 cartas entre 1812 e 1826 permitiu que os dois sábios se apresentassem como reis-filósofos e criassem o que é indiscutivelmente a correspondência intelectualmente mais impressionante entre estadistas em toda a história americana. Além do tom elegíaco e da serenidade quase esculpida das cartas, a correspondência expunha as contradições fundamentais que a Revolução Americana conseguiu conter. Como Adams colocou de forma tão pungente: “Você e eu não devemos morrer antes de nos explicarmos um ao outro”. E por causa da insistência incessante de Adams, Jefferson era frequentemente forçado a esclarecer sua posição madura sobre os assuntos maisquestões marcantes da época.

Uma questão que nem mesmo Adams e Jefferson podiam discutir francamente era a escravidão . A posição madura de Jefferson sobre esse assunto proibido representou mais um recuo de qualquer papel de liderança para acabar com a “instituição peculiar”. Em 1819, durante o debate no Congresso sobre o Compromisso do Missouri , ele endossou a expansão da escravidão em todos os territórios ocidentais, justamente o oposto da posição que havia assumido na década de 1780. Embora ele continuasse a insistir que a escravidão era uma grande anomalia , ele insistia ainda mais fortemente que era errado o governo federal tentar qualquer esforço de emancipação. Na verdade, ele descreveu qualquer intrusão federal no assunto como um ato despótico análogo aoA interferência imperial de George III nos assuntos coloniais ou o esquema corrupto de Hamilton para estabelecer uma forma disfarçada de monarquia no início da república. Suas cartas aos companheiros da Virgínia durante seus últimos anos refletem uma mentalidade conspiratória em relação ao governo nacional e uma clara preferência pela secessão se ameaçada por qualquer plano obrigatório de abolição.

Além da escravidão, a outra sombra que escureceu Monticello durante os anos crepusculares de Jefferson foi a dívida. Jefferson estava cronicamente endividado durante a maior parte de sua vida, em parte por causa das obrigações herdadas de seu sogro no dote de sua esposa, principalmente por causa de seu próprio estilo de vida luxuoso, que nunca chegou a um acordo com o proverbial resultado financeiro, apesar de entradas cuidadosas em seus livros de contabilidade que lhe davam apenas a ilusão de controle. Na verdade, na década de 1820, os juros de sua dívida aumentavam a uma taxa mais rápida do que qualquer cronograma de pagamento poderia cumprir. No final, ele tinha mais de $ 100.000 - em termos modernos, vários milhões de dólares - em dívidas. Uma exceção foi feita na lei da Virgínia para permitir uma loteria que Jefferson esperava permitir que seus herdeiros retivessem pelo menos uma parte de sua propriedade. Mas a imensidão de sua dívida superou todas essas esperanças. Monticello, incluindo terras, mansões, móveis e a maior parte da população escrava, foi leiloado um ano após sua morte, e sua filha sobrevivente, Martha, foi forçada a aceitar contribuições de caridade para sustentar sua família.


Antes desse fim ignominioso , que Jefferson nunca viveu para ver, ele conseguiu soar uma última nota triunfante que projetou sua mensagem mais duradoura e atraente para a posteridade . No final de junho de 1826, Jefferson foi convidado a participar das comemorações do Dia da Independência em Washington, DC , no 50º aniversário do evento decisivo em sua vida e na vida da nação. Ele recusou, explicando que não estava em condições de deixar o topo da montanha. Mas ele reuniu uma onda final de energia para redigir uma declaração que seria lida em sua ausência na cerimônia. Ele claramente pretendia que fosse seu testamento final. Embora parte da linguagem, como a própria linguagem da Declaração, tenha sido emprestada de outras, aqui estava a visão clássica de Jefferson:

Que seja para o mundo, o que eu acredito que será (para algumas partes mais cedo, para outras mais tarde, mas finalmente para todos), o sinal de despertar os homens para romper as correntes sob as quais a ignorância e a superstição dos monges os persuadiram a prender. a si mesmos, e assumir as bênçãos e segurança do autogoverno.… Todos os olhos estão abertos ou se abrindo para os direitos dos homens. A difusão geral da luz da ciência já expôs a todos os olhares o palpávelverdade, que a massa da humanidade não nasceu com selas nas costas, nem poucos favorecidos, com botas e esporas, prontos para montá-los legitimamente pela graça de Deus. Estes são motivos de esperança para os outros; para nós mesmos, que o retorno anual deste dia atualize para sempre nossas lembranças desses direitos e uma devoção inalterada a eles.

Mesmo enquanto essas palavras estavam sendo lidas em Washington, Jefferson foi para seu criador em sua cama em Monticello por volta do meio-dia e meia de 4 de julho de 1826. Suas últimas palavras conscientes, proferidas na noite anterior, foram “É o quarto?” Sempre um homem dado a proezas hercúleas de autocontrole, ele de alguma forma conseguiu cronometrar sua própria morte para coincidir com a história. Mais notavelmente, em Quincy, naquele mesmo dia, seu velho rival e amigo também conseguiu morrer no horário. John Adams faleceu no final da tarde. Suas últimas palavras - "Thomas Jefferson ainda vive" - ​​estavam erradas no momento, mas certas para o futuro, já que o complexo legado de Jefferson estava destinado a se tornar a pedra de toque mais ressonante e controversa de toda a história americana.


 





Postagens mais visitadas no mês

Postagens mais visitadas

Pesquisar por assunto