22 de dez. de 2019

MUDANÇAS-CLIMÁTICAS

Governo Oculto
Revolução pelo “verde” [dólares] das mudanças climáticas move agenda oculta da elite.

Posted by  on 21/12/2019

Mudanças no Clima. O que quer que se possa acreditar sobre os perigos do aumento do CO2, as mudanças climáticas e os riscos do aquecimento global, criando uma catástrofe global de aumento de temperatura média de 1,5 a 2 graus Celsius nos próximos 12 anos, vale a pena observar os interesses e quem está promovendo a atual inundação de propaganda e ativismo climático, se utilizando de todas as ferramentas possíveis, inclusive estudantes adolescentes, congressistas dos EUA [e manipulando a massa ignorante] financiados e controlados mentalmente para defender, de maneira direta, a implantação de sua oculta e rentável agenda.




Tradução, edição e imagens:  Thoth3126@protonmail.ch
Agora quem poderia imaginar: As próprias mega-corporações e mega-bilionários por trás da globalização da economia mundial nas últimas décadas, cuja busca feroz pelo lucro para os seus acionistas e redução de custos causou tantos danos ao nosso meio ambiente, os vampiros com sua origem no mundo ocidental que exploram as economias subdesenvolvidas da África, da Ásia e da América Latina, os sanguessugas que são os principais patrocinadores do movimento de descarbonização, da “defesa do clima”, desde a Suécia à Alemanha, França e Inglaterra aos EUA e além. É uma agenda mais profunda da monetização do ar que respiramos e muito mais oculta por trás desta agenda em defesa do ambiente?
Finanças verdes

Vários anos antes de membros da elite como Al Gore, Bill Gates, o khazar George Soros e outros afins decidirem usar uma jovem estudante sueca para ser a garota-propaganda da urgência das ações climáticas, ou nos EUA o apelo da [outra marionete] democrata socialista Alexandria Ocasio-Cortez [AOC] para uma completa reorganização da economia em torno de um Green New Deal, as gigantes das finanças de Wall Street e Londres começaram a elaborar esquemas [montar um novo cassino] e uma agenda para direcionar centenas de bilhões de dólares de impostos e fundos de mercados futuros para investimentos em empresas “climáticas”, muitas vezes sem nenhum valor real.
Em 2013, após anos de cuidadosa preparação, uma empresa imobiliária sueca, Vasakronan, emitiu o primeiro “Green Bond” corporativo. Eles foram seguidos por outros, incluindo a gigante Apple, SNCF e o grande banco francês Credit Agricole. Em novembro de 2013, a Tesla Energy, cheia de problemas, de Elon Musk, emitiu o primeiro título lastreado em ativos solares [verdes]. Hoje, de acordo com o chamado Climate Bonds Initiative, mais de US$ 500 bilhões em tais títulos verdes estão pendentes. Os criadores da ideia de emissão de “títulos verdes” afirmam que seu objetivo é conquistar uma parcela importante dos US$ 45 trilhões em fundos de ativos sob gestão global que se comprometeram nominalmente a investir em projetos “favoráveis ​​ao clima” .
Prince Charles, o futuro “monarca” do Reino Unido, juntamente com as finanças do Banco da Inglaterra e da cidade de Londres, promoveram “instrumentos financeiros verdes”, liderados pelos Green Bonds, para redirecionar os recursos administrados de planos de pensão e fundos mútuos para projetos verdes. Um participante fundamental na ligação das instituições financeiras mundiais com a Agenda Verde é o chefe do Banco da Inglaterra, Mark Carney.  Em dezembro de 2015, o Conselho de Estabilidade Financeira (FSB) do Bank for International Settlements [BIS, controlado pelos Rothschilds] presidido por Carney, criou a Força-Tarefa de Divulgação Financeira Relacionada ao Clima (TCFD), para aconselhar “investidores, credores e seguradoras sobre riscos relacionados ao clima”. Esse foi certamente um foco bizarro para os banqueiros centrais do mundo.
Em 2016, o TCFD, juntamente com a City of London Corporation e o governo do Reino Unido, iniciaram a Iniciativa de Financiamento Verde, com o objetivo de canalizar trilhões de dólares para investimentos “verdes”. Os banqueiros centrais do FSB indicaram 31 pessoas para formar o TCFD . Presidido pelo bilionário khazar Michael Bloomberg, do setor financeiro, ele inclui pessoas-chave do JP Morgan Chase; da BlackRock [empresa de gerenciamento de fundos de investimentos controlada por … khazares Rothschild] – uma das maiores gerenciadoras de ativos do mundo, com quase US$ 7 trilhões; Banco Barclays; HSBC, o banco de Londres-Hong Kong multado repetidamente por lavagem de drogas e intermediação de outros fundos negros [criado com dinheiro do tráfico de ópio em Hong Kong e na China no século XIX pela “famíglia” real britânica]; Swiss Re, a segundo maior empresa de resseguros do mundo;  Banco ICBC da China; Tata Steel, petróleo ENI, Dow Chemical, gigante das minas BHP Billington e David Blood da Generation Investment LLC de Al Gore. De fato, parece que as raposas estão escrevendo as regras para o novo galinheiro do Green House {agenda verde].
Carney, do Bank of England [Bco Central inglês], também foi um ator-chave nos esforços para transformar a cidade de Londres no centro financeiro das finanças verdes globais. O Chanceler do Reino Unido que está saindo do Tesouro, Philip Hammond, lançou em julho de 2019 um Livro Branco, “Estratégia Financeira Verde: Transformando Finanças para um Futuro Mais Verde”[quer dizer mais dólares]. Força-Tarefa do Setor Privado sobre Divulgações Financeiras Relacionadas ao Clima (TCFD), apoiada por Mark Carney e presidida por Michael Bloomberg.  Isso foi endossado por instituições que representam US$ 118 trilhões  em ativos globalmente”Parece haver um plano aqui. O plano é a monetização de toda a economia mundial, usando o medo de um cenário apocalíptico de fim do mundo com as mudanças climáticas para alcançar objetivos arbitrários e espúrios [GANHAR MUITO DINHEIRO “verde”], como “emissões líquidas zero de gases de efeito estufa”.
Ator principal do Goldman Sachs
O onipresente banco [um vampiro sanguessuga khazar] de Wall Street, Goldman Sachs, de onde saíram, entre outros, o presidente cessante do BCE, Mario Draghi, e o presidente do Banco [Central] da Inglaterra, Carney, acaba de lançar o primeiro índice global de ações ambientais de alto nível, realizado junto com o CDP de Londres, anteriormente o Projeto de Divulgação de Carbono. O CDP, notavelmente, é financiado por investidores como HSBC, JPMorgan Chase, Bank of America, Merrill Lynch, Goldman Sachs, American International Group e State Street Corp.
O novo índice, chamado CDP Environment EW e CDP Eurozone EW, visa atrair fundos de investimento, sistemas de pensões estatais como o CalPERS (sistema de aposentadoria de funcionários públicos da Califórnia) e CalSTRS (sistema de aposentadoria de professores do estado da Califórnia) com um total combinado de US$ 600 + bilhões em ativos, para investir em suas metas “verdes” cuidadosamente escolhidas. As empresas mais bem classificadas no índice incluem a Alphabet, proprietária do… Google, Microsoft, ING Group, Diageo, Philips, Danone e, convenientemente, o próprio Goldman Sachs .
Digite Greta, AOC e companhia.
Nesse momento, os eventos tomam um rumo cínico, quando somos confrontados com [marionetes pseudo] ativistas climáticos extremamente populares e muito promovidos, como Greta Thunberg, da Suécia, ou Alexandria Ocasio-Cortez [AOC], 29 anos, de Nova York, e o Green New Deal. Por mais sinceros que sejam esses ativistas, existe uma máquina de vampiros sanguessugas da área financeira bem lubrificados por trás para promovê-los para obter os seus projetados ganhos com mais UM CASSINO de títulos financeiros sendo criados em cima da questão ambiental.

Greta Thunberg faz parte de uma rede [de marionetes financiados] bem organizada, conectada, vinculada à organização de Al Gore, que é comercializada cínica, hipócrita e profissionalmente e usada por agências como a ONU, a Comissão da UE e os interesses financeiros por trás da atual “agenda climática”. Como pesquisadora e ativista climática canadense, Cory Morningstar, documenta em uma excelente série de posts, a jovem Greta está trabalhando com uma rede bem ligada ao investidor climático norte-americano e ao rico aproveitador climático Al Gore, presidente do grupo Generation Investment. 
O parceiro de Gore, David Blood, ex-funcionário do Goldman Sachs, como mencionado anteriormente, é membro do TCFD criado pelo BIS. Greta Thunberg, juntamente com sua amiga climática americana de 17 anos, Jamie Margolin, foram listadas como “conselheira e curadora especial de jovens” da ONG sueca We Don’t Have Time, fundada por seu CEO Ingmar Rentzhog. Rentzhog é membro dos Líderes da Organização de Realidade Climática de Al Gore e parte da Força-Tarefa de Política Climática Europeia. Ele foi treinado em março de 2017 por Al Gore em Denver e novamente em junho de 2018 em Berlim. O Projeto de Realidade Climática de Al Gore é parceiro de We Don’t Have Time.
A congressista Alexandria Ocasio-Cortez (AOC), que causou um grande estrago nos seus primeiros dias no Congresso dos EUA por apresentar um “GREEN NEW DEAL” [Novo Acordo Verde] para reorganizar completamente a economia dos EUA a um custo de talvez US$ 100 trilhões, também não está sem “orientação especializada”.  A AOC admitiu abertamente que concorreu ao Congresso por insistência de um grupo chamado Justice Democrats. Ela disse a um entrevistador: “Eu não estaria concorrendo se não fosse pelo apoio dos Justice Democrats e Brand New Congress. na verdade, foram essas organizações, foi a JD e também o Brand New Congress, ambas me pediram para concorrer em primeiro lugar. São os que me ligaram há um ano e meio …”  Agora, como congressista, os conselheiros da AOC incluem o co-fundador do Justice Democrats, Zack Exley, apoiado pela Open Society, do khazar George Soros.
A verdadeira agenda é 100% financeira
Os vínculos entre os maiores grupos financeiros do mundo, bancos centrais e corporações globais com o atual impulso por uma estratégia climática radical de abandonar a economia de combustíveis fósseis em favor de uma vaga e inexplicável economia verde, com a criação de impostos e um gigantesco [mais um cassino] mercado de futuros de  “títulos verdes”ao que parece, tem menos a ver com preocupação genuína de fazer nossa planeta um ambiente limpo e saudável para viver. Pelo contrário, é uma agenda intimamente ligada à Agenda 2030 da ONU para economia “sustentável” e desenvolver literalmente trilhões de dólares em novas possibilidades de ganho financeiro para os bancos globais e gigantes financeiros de Wall Street e Londres que constituem os poderes reais que existem por trás do “movimento verde” [aqui o verde deve ser alusão aos dólares …].
soros, alexandria ocasio-cortez
Novos detalhes surgiram mostrando os laços entre a socialista democrata Alexandria Ocasio-Cortez [AOC] e o rico elitista khazar George Soros. A rede de mídia de Soros ajudou a garantir que o socialista vencesse as eleições.
Em fevereiro de 2019, após um discurso na Comissão da UE em Bruxelas por Greta Thunberg, o então presidente da Comissão da UE Jean-Claude Juncker, depois de beijar galantemente a mão de Greta, parecia ter sido levado a uma ação real. Ele disse a Greta e à imprensa que a UE deveria gastar centenas de bilhões de euros combatendo as mudanças climáticas durante os próximos 10 anos. Juncker propôs que, entre 2021 e 2027, “cada 25% dos euros gastos no orçamento da UE vá para uma ação para mitigar as mudanças climáticas”. O que o astuto Juncker não disse foi que a decisão não tinha nada a ver com o apelo do jovem ativista sueca. Ele foi feito em conjunto com o Banco Mundial um ano antes, em 26 de setembro de 2018, na One Planet Summit, juntamente com o Banco Mundial, as Fundações [khazar] Bloomberg, o Fórum Econômico Mundial de Davos e outros.
Em 17 de outubro de 2018, dias após o acordo da UE na One Planet Summit, a UE de Juncker assinou um Memorando de Entendimento com a Breakthrough Energy-Europe, no qual as empresas membros da Breakthrough Energy-Europe terão acesso preferencial a qualquer financiamento .
Os membros da Breakthrough Energy incluem Richard Branson, da Virgin Air, Bill Gates, Jack Ma, do Alibaba, Mark Zuckerberg, do Facebook, Príncipe Al-Waleed bin Talal, HRH Prince Talal, Ray Dalio, da Bridgewater Associates;  Julian Robertson, do gigante de fundos de hedge Tiger Management; David Rubenstein, fundador do Carlyle Group; George Soros, Presidente da Soros Fund Management LLC; Masayoshi Son, fundador da Softbank, Japão, et caterva. 
Não cometa erros. Quando as corporações multinacionais mais influentes, os maiores investidores institucionais do mundo, incluindo os vampiros khazares BlackRock e Goldman Sachs, a ONU, o Banco Mundial, o Banco da Inglaterra e outros bancos centrais do BIS [Khazar Rothschild] se alinham atrás do financiamento da chamada Agenda Verde. o Green New Deal de AOC ou o quê quer que isso signifique, é hora de olhar para trás da superfície das campanhas ativistas do clima para a agenda oculta atual. A imagem que emerge é a tentativa de reorganização financeira da economia mundial usando o clima como foco, algo que o sol e a sua energia GRATUITA têm ordens de magnitude muito mais a ver do que a humanidade jamais pôde perceber – para tentar convencer o povo comum a fazer [novos] sacrifícios incontáveis ​​para “salvar nosso planeta” e deixar mais ricos e poderosos a elite de sempre.
Em 2010, o chefe do Grupo de Trabalho 3 do Painel Intergovernamental das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, [o jesuíta] Dr. Otmar Edenhofer, disse a um entrevistador:
“… é preciso dizer claramente que redistribuímos [entre os ricos] de fato a riqueza do mundo pela política climática. É preciso libertar-se da ilusão de que a política climática internacional é política ambiental. Isso não tem mais nada a ver com política ambiental, com problemas como o desmatamento ou o buraco na camada de ozônio.”  
Desde então, a estratégia da política de ganho econômico e financeiro através da histeria do clima se tornou muito mais desenvolvida em cima do “NEW GREEN DEAL”.
F. William Engdahl é consultor de risco estratégico e palestrante, é formado em política pela Universidade de Princeton e é um autor best-seller de petróleo e geopolítica, exclusivamente para a revista online  New Eastern Outlook“.

As mudanças climáticas que o planeta esta enfrentando não inevitáveis, causarão grandes mudanças e tem como causa FATORES EXTERNOS, algo que muitos cientistas já descobriram. Saiba mais em:

A Matrix (o SISTEMA de CONTROLE MENTAL): “A Matrix é um sistema de controle, NEO. Esse sistema é o nosso inimigo. Mas quando você está dentro dele, olha em volta, e o que você vê? Empresários, professores, advogados, políticos, carpinteiros, sacerdotes, homens e mulheres… As mesmas mentes das pessoas que estamos tentando despertar.
Mas até que nós consigamos despertá-los, essas pessoas ainda serão parte desse sistema de controle e isso as transformam em nossos inimigos. Você precisa entender, a maioria dessas pessoas não está preparada para ser desconectada da Matrix de Controle. E muitos deles estão tão habituados, tão profunda e desesperadamente dependentes do sistema, que eles vão lutar contra você para proteger o 
Permitida a reprodução desde que mantida a formatação original e mencione as fontes.

ACESSE NOSSAS INDEXADAS

PESQUISE POR ASSUNTO

AS PREFERIDAS DO MÊS

SEJA MAIS UM(A) SEGUIDOR(A)